Embaixada de Portugal em Moçambique

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Escritor do mês: 12 junho | 17h00 Biblioteca do Camões – Centro Cultural Português em Maputo

Cartaz EscritorMês 06 2018

O Camões – Centro Cultural Português em Maputo promove, a partir de junho, no espaço da Biblioteca, a iniciativa Escritor do Mês, tendo em vista promover a leitura, sobretudo junto dos mais jovens e contribuir para um melhor conhecimento e divulgação de escritores e obras em língua portuguesa.

Mensalmente, será escolhido um escritor e, em parceria com instituições de ensino superior, associações e grupos de teatro, será feita uma seleção de textos do autor a apresentar publicamente numa sessão que permitirá também explorar possibilidades de dizer o texto literário. Escrita e oralidade estarão, assim, também em foco nestas sessões.

O Escritor do Mês de Junho é Luís de Camões (1524 – 1580), um dos maiores escritores de língua portuguesa, que é celebrado a 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. É também o patrono da Biblioteca Camões – Centro Centro Cultural Português, onde a iniciativa terá lugar. Camões viveu dois anos na Ilha de Moçambique (entre 1567 e 1569), tendo integrado referências à Ilha de Moçambique na sua obra maior, Os Lusíadas.

No dia 12 de junho, às 17h00, na Biblioteca Camões, terá lugar uma sessão pública em torno dos sonetos do escritor do mês de junho. A sessão será dinamizada por Salésio Massango, representante do grupo cultural Arrabenta Xitokozelo.

A participação nesta sessão será uma oportunidade (re)descobrir a obra de Luís de Camões.

Nota Biográfica:

Salésio Tomas Fanuel Massango é natural do Xai-Xai e finalista do curso de Biblioteconomia e Documentação, na Escola Superior de Jornalismo. Frequentou um estágio académico na Biblioteca da Universidade Politécnica. Foi membro do grupo cultural Jovens Amigos da Cultura (JOAC) que, em 2007, passou a grupo Arrabenta Xithokozelo. Este grupo cultural dedica-se a divulgação de expressões artístico-culturais e tem a sua sede no Teatro Avenida. Participou em diversos saraus culturais. Participou igualmente em programas televisivos e radiofónicos declamando poemas, tendo sido vencedor de um concurso promovido pela Rádio Moçambique. Apresentou os seus poemas do programa televisivo da TVM, Convívio de Amizade, e na Gala Samora 2006, onde a tónica era a exaltação das vítimas de Mbuzini. Em 2003 participou no Sarau Cultural subordinado "Semente Património dos Povos ao Serviço da Humanidade", bem como em recitais realizados no ICMA, no CCFM, entre outros locais na cidade e província de Maputo. Participou também em tertúlias realizadas no Graal.

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail